Avançar para o conteúdo principal

Sintomas de TF (ponham os óculos, senão vai ser difícil ler...)

1. Compreendes a extrema importância de uma agenda, e antes de combinar seja o que for, tens de a consultar para ter a certeza absoluta de que não tens nada marcado.
2. Perguntam-te constantemente "Que cara é essa?".
3. Mudaste o teu vocabulário: *trabalho* por trabalho de grupo mais apresentação e entrega; *professor* por terapeuta (ou confusão sobre que termo usar!); *pessoas* por doentes/utentes e *"Diz?"* por "O que é que queres?".
4. Não entendes como se pode gastar menos de 10 € numa livraria ou reprografia.
5. Odeias que os teus pais digam: "Vai dormir agora", "Se de todas as formas não vais terminar…vai para a cama já"; ou mesmo se a simples pergunta "Falta-te muito?" te pode chegar a irritar.
6. Estás farto de ouvir dizer: "Terapia da Fala? Hummm... que giro!! Mas que é isso?", "TF? Ah..que bom, vais ensinar as pessoas a falar!!"ou ainda "Ahh... TF, é um curso fácil, bonito e tem muita saída!!".
7. Os teus amigos têm um conceito de TRABALHO diferente do teu, dizem sempre: "Fazes antes da aula!", "Pedes a alguém…", "Copias...deixa lá isso!" ou ainda "Não o faças!!".
8. Podes discutir com legitimidade a quantidade de cafeína de diferentes bebidas e sua respectiva eficácia.
9. Não importa o quanto te esforces para fazeres o melhor trabalho, mesmo seguindo as indicações dos professores, alguém [normalmente o professor] dir-te-á sempre "Porque é que fizeram isso assim?!" ou "De onde é que essa ideia surgiu?" ou "Têm de mudar isto e JUSTIFICAR!"
10. Ouviste todos os teus cds e mp3 em menos de 48h.
11. Não és visto em público sem olheiras.
12. Quando te fazem um convite, acrescentam: "…ou tens trabalho? Frequência?"
13. Nas longas noites de trabalho de grupo, chega um momento em que te ris de tudo e de todos, mesmo quando não há razão para tal.
14. Dançaste a música mais foleira com coreografia e tudo às 4 da manhã sem uma única gota de álcool no teu organismo.
15. Arranjas constantemente desculpas para explicar aos teus professores, que não os terapeutas, o porquê de não fazeres os trabalhos de casa.
16. Vês-te forçado a faltar às aulas para conseguir terminar trabalhos de grupo a tempo.
17. Se alguém te diz: "Preguiçoso.", "Podias aproveitar melhor o tempo!", "Tens um curso super relaxado" ou "Não é o mais difícil dos cursos", a tua vontade instantânea é espancar/assassinar essa pessoa.
18. Os teus pesadelos consistem em não chegar a tempo ou não terminar algo para uma entrega. E ainda, não sobreviver em estágio!
19. Almoçar uma sande de máquina, sentado no chão de um corredor da faculdade, é algo que não te traz repulsa devido a teres adquirido já um elevado grau de habituação.
20. Ou mesmo, não almoçar, não lanchar... basicamente não ter tempo de parar para comer!
21. Consegues dormir em qualquer superfície, seja ela um teclado, uma mochila, os teus colegas, o chão, a comida,…
22. Estavas acordado em milhares de amanhaceres mas não assististe a nem um.
23. Ao fim de cada semestre não consegues imaginar como é que no próximo vai haver muito mais trabalhos e um horário maior e cada vez menos tempo livre... mas acabas por confiar na palavra dos alunos mais velhos!
24. Quando por fim tens tempo para sair, os teus pensamentos são: "Já viste aquele sigmatismo interdental?" ou "Uii.. que assimetria facial!" ou "- Olha, aquela tem disfonia... deve ter praí rouquidão grau 3 e aspereza grau 2!" "- O quê?! E a soprosidade?!".
25. Se houver objectos pessoais a mais em tua casa, como escovas de dentes, pijamas, chinelos, toalhas ou ainda comida que não te lembras de ter comprado, é porque pertencem aos teus colegas de grupo.
26. Deixaste de compreender o significado de manhã/tarde livre, muito menos dia livre.
27. As expressões mais usadas no teu dia-a-dia são: "Onde fazemos o trabalho?", "A que horas fazemos o trabalho?", "Que trabalho fazemos primeiro?", "Já fizeste a tua parte?", "Já pesquisaste sobre ... ?".
28. Já te habituaste a ver pelo menos uma pessoa da turma, por dia, a resmungar com os outros, de mau humor, aos gritos com ou mesmo a chorar! Basicamente... aprendeste a viver com a depressão, "afundada" em ti ou à tua volta!
29. Identificaste-te com este e-mail.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dia Mundial da Voz

escrevi aqui um post sobre como é produzida a voz e alguns cuidados a ter, mas neste dia mundial da voz não podia deixar de colocar alguma coisinha a assinalar a data aqui também!:) (é mais forte do que eu...) Certamente ouviram falar sobre o facto de a Adele ter nódulos nas pregas vocais e ter sido operada para retirá-los (bom, fiquei sem perceber muito bem se seriam nódulos ou pólipos, mas vamos partir do princípio que eram nódulos porque é uma patologia mais frequente). Então, os nódulos são uma espécie de "calos" nas pregas vocais. São aqueles "piquinhos" que se vêem nas imagens.

E o que fazem estas criaturas? Na generalidade fazem com que a voz fique muito rouca, com pouca projecção e muita saída de ar à mistura. A rouquidão é das alterações de voz mais frequentes. Entre outras causas, a rouquidão pode ser provocada pelo esforço vocal, que conduz, muitas vezes, aos nódulos. Para evitarem que tal aconteça, basta seguirem alguns cuidados que já enumerei neste p…
Estou sem saber o que fazer. Esta devia ser uma época de paz interior e eu tenho o coração angustiado. A culpa é minha. Eu sei que vai acontecer, sei que ele volta sempre a desiludir-me, uma e outra vez...que é uma questão de tempo, e no entanto, nunca consigo ser mais forte, ser racional. Quantas vezes já tive esta conversa aqui? Sei lá! Posso garantir que não sou burrinha, que antecipo este momento há meses, não posso dizer que seja uma surpresa, mas é sempre uma desilusão. Acho que não gosto assim tanto de mim...

Se fosse fácil até nem era igual

A pessoa sabe que atirou pedras à cruz quando se esfola toda para escrever um artigo para uma revista da área, esse artigo tem de ser reformulado em tempo record, e quando é aceite para publicação esquecem-se de avisar a autora (EU). Quando finalmente avisam, o artigo está publicado há mais de um mês. Para terminar em beleza, a pessoa encomenda a revista, para a família ver que é verdade, e recebe como resposta que decidiram terminar com a edição em papel. Eu mereço.