quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Pessoas de Lisboa

Pessoas de Lisboa ou que conheçam Lisboa, uma ajudinha aqui, se faz favor. Vou a um Congresso e vou ficar no Hotel Roma. Apanho o alfa em Campanhã e estava a pensar sair na Gare do Oriente e daí apanhar o metro até à estação de Metro "Roma". Estou a pensar bem? Há alguma forma mais rápida ou mais fácil de lá chegar usando estes dois transportes? É que vou de mala atrás e com uma amiga que ainda conhece Lisboa pior do que eu. Obrigadinha!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Alguma vaga para ser camelo no deserto?

Trabalhar num sítio em condições que estão MUITO longe daquelas que foram prometidas...dar o litro, vestir a camisola, fazer o melhor que se consegue nas condições que se tem, e - tantas vezes - fazer o impossível...chegar ao fim e perceber a ingratidão. Foi como se o chão me tivesse saído debaixo dos pés. O que eu ouvi hoje. O que ouvimos todas...é inqualificável. Já me tinham avisado que a Humanidade estava perdida, mas aqui a lorpa mantém sempre a chama da esperança acesa. Se eu fizer bem eles vão reparar, se eu for boa terapeuta, eles vão perceber, se as crianças gostam de mim e eu gosto delas, se me esforço para ter resultados, se faço horas extra, se ajudo colegas quando posso, se sou responsável, se não faltei uma única vez durante um ano...tudo isso vai ser reconhecido. Era o que eu pensava, só que não. Compensa mais escapar pelos intervalos da chuva, ser mesquinho, fazer de conta que se trabalha, encostar-se a quem manda, alinhar com os ignorantes. Ser hipócrita.
Estou tão desiludida, tão triste...apetece-me desistir da profissão e ir fazer outra coisa qualquer, de preferência num lugar onde não existam pessoas.


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Bom ano!

O meu ano começou da melhor forma (e tãoooo melhor que o anterior!), a minha amiga grávida de gémeas teve as bebés logo no dia 1 de janeiro. Vieram três semanas antes do previsto mas estão bem. Raça das miúdas que mal toparam 2017 quiseram logo vir a correr experimentar a ver se era bom!A juventude e as pressas.
A minha mãe fechou a loja, tal como estava planeado, e até agora, fora os incómodos habituais de ter de ir para filas tratar de papeladas e cortar a electricidade e a água e idas ao contabilista e blá blá blá...parece estar a dar-se bem com a nova vida. Já tem algumas coisas para fazer, está a criar uma rotina diferente...acho que se respira melhor aqui por casa, o ambiente está mais leve.
No trabalho, tudo na mesma. Se se mantiver já nem me queixo...mas tenho esperança num amanhã melhor. Ninguém me pode proibir de ter esperança, até porque ainda não se paga. Enfim...

Que seja um ano realmente NOVO! Que seja de realizações, de amor, de harmonia, de muito sorrisos para todos! Que saibamos sempre encontrar um modo de sermos felizes!