Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2014

Porquê que estas coisas acontecem?

Um dos meus doentes é a melhor pessoa do mundo e tem uma filha espectacular. Já aconteceu de tudo naquela família, a filha está desempregada, os dois filhos morreram num acidente de viação, a  esposa fez uma mastectomia, o senhor teve um avc... Tudo no espaço de um ano. E continua a ser a melhor pessoa do mundo. E ele e a filha fazem os melhores 40 minutos de sessão da minha semana, não conheço ninguém mais bem disposto, mais prestável, mais simpático. Esta semana soube que o senhor também tem um cancro no pulmão. Ele ainda não sabe, mas a filha sim e pediu a minha ajuda para lhe dar a notícia. Disse-lhe que sim, que a ajudava no que estivesse ao meu alcance, aguentei-me no momento mas quando desliguei o telefone não conseguia parar de chorar. Ao fim de tanto tempo, não consigo ter o distanciamento de pensar neles como apenas um utente, um caso...para mim acabam por já ser amigos. Talvez seja incorrecto, mas ainda não arranjei forma de dar a volta a isto, há famílias a quem não consigo…

Help

Ajudem-me lá, uma viagem de 4 dias, três na Disney e um em Paris, em regime de meia pensão, 700 euros. É muito? É bom? Ou consegue-se melhor? Sou novata nestas andanças...

Como estranhos

Esta coisa de existir por existir começa a cansar-me. É como se nada valesse a pena, nada me entusiasma...estou praqui, a um canto. Eu não era assim.

E é isto

Passou uma semana desde que lhe enviei mensagem. Foi a última vez que falámos e creio que agora é notório que está a evitar-me. Quer dizer, já era bem notório, mas dou sempre o benefício da dúvida. Não vou fazer mais nada, não vou tentar mais nenhum tipo de comunicação. Acabou, acabou. A covardia está do lado dele. Como sempre, nem uma explicação mereço. Entretanto tenho andado a ver uma série que duas amigas me disseram que era engraçada, e tenho gostado. É levezinha, dá para descontrair sem pensar muito. Chama-se Hart of Dixie, não conhecia, mas tem-me feito companhia nesta última semana e já vou no final da primeira temporada.
Em casa. Neste dia. Nesta noite. Na verdade já nem é bem em casa, é mesmo na cama. Vou ver uma série. Deprimente.
Mais ninguém está em casa sozinha neste dia.

De rastos

;(

Bom, dois dias depois...a irmã deve continuar a estudar no computador, ele deve continuar ocupadíssimo (ai deve deve...) e os telemovéis foram banidos daquelas casa porque não há mensagens para ninguém (sendo eu esse ninguém). Ou isto ou está a mentir. Está, não está? Pois.

Actualização do post anterior

Afinal sempre me respondeu à mensagem, que entre estudar e trabalhar no fim de semana, a irmã também tem estado a estudar no computador e por isso ele tem lá passado pouco tempo...perguntou como eu estava e mimimi...mandou mais duas ou três mensagens e pronto. Até pode ser verdade, mas não acreditei. Não me parece que a irmã acorde, almoce, durma no computador...e se isso acontecer, existem sempre os telemóveis. Enfim, também já não digo mais nada.
Há 4 dias que não fala comigo e eu sei que está na net. Mandei-lhe mensagem a perguntar se foi raptado por aliens (família, no fundo...porque eu não acredito que ele seja deste planeta...). Tenho a estranha sensação que se quer afastar de novo...como sempre que nos aproximamos, diz que perde o pé e que isso não pode ser. Ainda não percebi porquê...estou à espera da resposta que tarda em chegar, mas se me disser isso, que acha melhor distanciar-se, faço-lhe mesmo a vontade. Há coisas que não podem ser adiadas eternamente. Fico desolada e há 4 dias que me sinto mesmo só. Parece impossível como sentimos tanto a falta das pessoas, mesmo daquelas que não merecem os nossos pensamentos. Não sei o que fazer com isto, estou angustiada, perco o apetite, uma tristeza visível quando olho para o espelho. E uma situação que não pode continuar. Fui avisada tantas vezes - e nem era preciso, porque eu sei quando estou a fazer asneira, nunca perco esse sentido -, a minha intuição diz-me que isto não es…

GRRRRR

Se mais alguém hoje me pergunta quando é que eu trato de casar e ter filhos, algo de mau vai acontecer. A Cruela da minha vizinha ainda acrescentou esta frase esperançosa "É que daqui a pouco começa a ser difícil de engravidares...depois queres e não podes!" Bruxaaaa!!!
E dia 4 lá fiz os 27 anos. :) Foi um aniversário mesmo giro, levei um bolo verdadeiramente enorme e delicioso para o trabalho e cantámos todos os parabéns.
As pessoas foram mesmo queridas...agradavelmente surpreendida. :)

Ontem deitei-me com dores de cabeça e hoje acordei com dores de cabeça...achei que ia ser um daqueles dias em que não ia fazer nada de jeito. Entretanto tive de sair da cama para ir ajudar a minha mãe, e quando vim ao email tinha a resposta do meu orientador do mestrado. Já adiantei o possivel, e estando na net, encomendei duas batas novas da farda. As minhas já são da altura do estágio e estão a precisar de reforma...já muito aguentaram elas. Como não gosto de comprar roupa sem a experimentar primeiro, andava a adiar há imenso tempo, mas a fábrica é em Santo Tirso e não fica propriamente perto. Lá encomendei então. Duas, assim na loucura... Com os portes de envio são quase 40 euros. Mas pronto...o que tem de ser tem muita força. Revelou-se uma amnhã produtiva até.
Na próxima semana faço 27 anos. 27. Fogo...