Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2009

Amanhã...

...Vou de férias, e como tal, estou ocupada a tentar meter num só saco um kit de sobrevivência para o que der e vier (roupa, sapatos, vernizes das unhas, livros...essas coisas). Dia 7 de Setembro estou de volta, para contar como foi! Até lá...

Hoje, no salão de estética...

A cabeleireira disse-me "Oh menina, por favor, a menina não tem cabelo castanho claro, isso é um loiro escuro, notoriamente!!". Deve fazer toda a diferença, porque acho que a senhora até ficou um pouco magoada com a minha ignorância! É incrível como ao fim de duas décadas e pouco de existência, ainda descubro estas coisas sobre mim...

O meu avô

O meu avô acha que o lugar da mulher é em casa, a cuidar dos filhos e do lar. O meu avô acha que o homem deve ganhar para sustentar a família, e só em extremíssimo recurso é que a mulher deverá arranjar um emprego. O meu avô acha um escândalo uma mulher ir a um café/esplanada/qualquer outro sítio a partir das 22h. O meu avô acha que as mulheres não deviam conduzir...é uma coisa que lhe faz confusão, e que aceita apenas porque compreende que é essencial no dia-a-dia... O meu avô tem 84 anos. Hoje conheci um espécime de 26 anos que pensa exactamente da mesma forma. Medo.

Acho que ele nunca percebeu isto

"Conta-me, e eu vou esquecer. Mostra-me, e eu vou lembrar. Envolve-me, e eu vou entender ." Confúcio
Detestava (e continuo a detestar!) quando me exclui só porque acha que não é importante contar. Como é que podia não ser importante se fazia parte da vida dele??? Há coisas que nunca hei-de perceber....

Da veterinária

Tal como planeado, o filhote mais clarinho da gata O., foi para a nova casa. Acho que a desnaturada da O. nem lhe deu pela falta. Entretanto fui falar com a veterinária aqui da rua sobre a esterilização da dita, porque ter mais uma ninhada é impensável e, além disso, uma gata esterilizada tem, em média, mais 4 anos de vida. A doutora foi impecável, disse que a O. podia ser considerada uma gata de rua, uma vez que foi abandonada ainda pequena à minha porta, e que como tal, lhe fazia um preço especial, em vez de 130€ pago apenas 80€, já com antibióticos e tudo. E que ela podia ficar internada na clínica uma semana, sendo que eu só tinha de levar para lá a alimentação dela, e que durante esse tempo a podia ir visitar todos os dias. Fiquei mesmo contente, porque segurar a O. em casa durante 7 dias ia ser praticamente impossível, uma vez que ela está habituada a andar a subir os muros do pátio e a vaguear pelos jardins...e só sossega em casa quando lhe apetece...daí a rasgar os pontos era…

Não é pouco, é tudo

Porque o meu sonho era ter uma pequena quinta no meio do Douro ou do Alentejo. Uma casita de campo, vá. Toda branca, uma risca azul ou amarela a toda à volta, um só andar. Um lugar onde os meus pais me pudessem visitar e descansar. E onde eu pudesse ter os gatitos todos com imenso espaço, e cães, e dois cavalos...e duas árvores de cada fruto. Não haviam de faltar maçãs vermelhas, e cerejas, e dióspiros e pêras e uvas. E um canteiro quadrado com ervas aromáticas plantadas. E uma piscina pequenina para os miúdos, nas traseiras. E uma cozinha dos tempos da avó, para à entrada já cheirar a bolos e biscoitos. E muitas flores e cadeiras de baloiço. E uma casinha ao lado, onde pudesse dar consultas de Terapia da Fala a quem precisasse. E ele a chegar, todos os dias, com uma nova descoberta e com aquele sorriso que só ele tem. E eles riram-se de mim, porque não acreditam que seria feliz com tão pouco. Pouco??

Adopção/amadrinhamento

Para as meninas e meninos que me perguntaram acerca da adopção ou amadrinhamento de animais, aqui ficam algumas informações:
Se estiverem interessados em adoptar cachorrinhos, cães, gatos ou gatinhos (até rimou e tudo...lol) este site do Banco Alimentar Animal tem vários a precisar de uma casa quentinha:http://ajudaalimentaranimal.blogspot.com/2009/08/d.html Há também o Refúgio das Patinhas (que não chega para as encomendas, com tantos animais que lá vão parar) já mencionado aqui no blog: http://www.refugiodaspatinhas.org/ Outra forma de ajudar, é com a doação de medicamentos. Uma das associações que se encarrega disso encontra-se no endereço: http://www.patavermelha.com/ Existem concerteza centenas de outras instituições ou voluntários, mas aqui encontram-se aquelas que melhor conheço, especialmente o Refúgio, cujo trabalho e dedicação são, de facto, de louvar.
Além de adopções e amadrinhamentos, são sempre necessárias mantas, passadeiras, detergentes para lavar o chão, camas ou transport…

Nuno Lobo Antunes escreve estas pequenas maravilhas...

"... A minha estrela apaga-se no instante em que te amo, e com ela a vida e o tempo. Resta Deus, ou o que acho que Ele é. Ou então a gratidão de existir, existindo perto de ti. Não há nada igual. Não te tenho porque és abstracta. Não existes porque não me é permitido, ou nunca me foi permitido um instante assim. (...) Queria dizer-te quanto te adoro quando me dás um bocadinho que seja da paisagem perfeita de que és feita. (...) Tudo isto para dizer, mais uma vez, só mais uma vez, que te amo. Como uma bênção, como um perdão, como um sorriso ou outra coisa quente que fica, perene, na nossa memória ou na nossa vida."

in Sinto Muito

Terminei o livro há uns dias, e ainda ando a "digeri-lo". Adorei.

A-minha-condução-é-digna-de-se-ver

Ontem as pessoas daquela pacata aldeia de Guimarães, viram o que nunca pensaram ver...euzinha, a (tentar) conduzir uma moto 4...lol Foi certamente um espectáculo inesquecível. É sempre assim quando tento conduzir uma máquina, à excepção da bicicleta (para a qual tenho imenso jeito e que nem sei se é considerada uma máquina...hummm...não deve ser!lol). Foi uma experiência divertida, especialmente porque saímos todos de lá vivos (eu e os incautos que quiseram andar comigo por aqueles caminhos de cabra) e porque continuamos todos amigos (no lugar deles nunca mais me quereria ver à frente). Definitivamente, acho que nasci para andar a pé, ou então para ter motorista.lol

Só nosso

Como sempre, só quando as pessoas morrem é que se fazem grandes documentários sobre elas e se prestam as maiores homenagens...como diz a mãe, depois de morrer somos todos bons.

Inacreditável

Acreditam que me abandonaram mais uma gatinha à porta de casa? Não acho normal...cada vez gosto menos de pessoas...quando não dá jeito, deixa-se o animal em qualquer sítio e está resolvido o assunto. Parece impossível.

Leituras

Ando a ler o "Sinto Muito", do Dr. Nuno Lobo Antunes e estou a adorar...é de um humanismo que merece reflexão. É a visão de um grande médico, que transparece aqui também numa grande pessoa... A juntar a tudo o resto, o prefácio é do Dr.António Damásio. Vale mesmo a pena ler. "O verdadeiro milagre do amor, não é o poder curar doenças insanáveis, mas adorar para além das palavras, quem é diferente, mais frágil, e muito nosso".

Não me parece nada bem...

...que eu tenha seis gatinhos para dar, todos lindos de morrer, e que as pessoas que vêm cá vê-los queiram ficar todas com o mesmo! Podiam ser mais democráticos...os outros até se devem estar a sentir rejeitados, pobrezinhos...

A propósito

Mande notícias do mundo de lá
diz quem fica
Me dê um abraço,
venha me apertar
tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar quando quer
Todos os dias é um vai e vem
a vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim chegar e partir
são só dois lados da mesma viagem
O trem que chega
é o mesmo trem da partida
A hora do encontro é também despedida
A plataforma dessa estação
é a vida desse meu lugar
é a vida desse meu lugar
é a vida...
Encontros e Despedidas Maria Rita Uma das que mais gostei de ouvir ontem...

Last night - parte II

Ontem, mais uma vez, concerto de entrada livre em Matosinhos, perto da praia.
Maria Rita...gostei bastante, a voz é fenomenal, com alguns traços da mãe, a eterna Elis Regina. Só não percebi porque não cantou as duas canções mais conhecidas, a "Festa" e "Cara Valente"...soube bem, mas soube a pouco.
E depois ficámos no carro, as três meninas a conversar, acerca de viagens de finalistas e de como as pessoas mudam conforme o local. E depois apenas as duas...que somos como irmãs, desde sempre, a conversar aqui na porta de casa, sobre aquilo que nos vai na alma.
Tudo, até às 3.30h da madrugada.