segunda-feira, 27 de março de 2017

Paris

Tinha aqui falado sobre o facto de me ter enganado a comprar os bilhetes para a Disneyland, mas afinal já está resolvido. Telefonei para lá e indicaram-me o que fazer: comprar novos bilhetes (corretos, desta vez!) e enviar por email ambas as referências de compra, mencionando qual seria para cancelar e qual seria para manter. Assim fiz. Já recebi o email a confirmar que iam proceder ao reembolso. Foram muito simpáticos e disponíveis, fiquei fã...embora espere não passar por mais experiências semelhantes.
Quanto ao roteiro, já está prontíssimo. Dos cinco dias, um será para ir à Disney, claro, e os restantes quatro para visitar a cidade. 
Então, ficou assim (não liguem, metade está em português outra metade não...):

Dia 1 - Champs de Mars – Torre Eiffel (vamos subir ao 3º piso!) – Jardins du Trocadero - Arco do Triunfo – Champs Élysées – Ponte Alexandre III – Place de la Concorde

Dia 2Museu do Louvre (vamos passar lá a manhã) - Sainte-Chapelle - Catedral de Notre Dame 

Dia 3Palais Garnier - Museu d’Orsay - Centre George Pompidou

Dia 4Basílica de Sacré Coeur  – Moulin Rouge – Galerias La Fayette - Jardins de Luxemburgo

Dia 5 - Disneyland

Vamos lá ver se conseguimos cumprir os planos e se a meteorologia ajuda!



quarta-feira, 22 de março de 2017

Londres

Arrepia ver as imagens na televisão. As pessoas estão em paz, na sua vida...e de repente vem um louco e espalha o terror. É sempre uma tragédia mas quando estivemos lá, parece que nos toca mais. E eu estive naquela ponte há menos de um ano. Estava um dia de calor, a ponte estava repleta de gente...foi preciso paciência para conseguir tirar uma fotografia com vista para o rio e para o London Eye. Apesar  tudo, penso que hoje estava mais vazia, felizmente. Eu estive lá. Podia ter sido eu ou qualquer um de nós. 
Se já estava com receio da viagem a Paris, agora ainda fiquei pior. 

terça-feira, 7 de março de 2017

Preciso mesmo de ajuda aqui!

Comprei dois bilhetes para ir à Disneyland Paris...e depois de os ter pago, percebi que não dão para o dia em que quero ir. Não dão sequer para aquela semana. Gastei 94 euros em vão. Estou mesmo triste. Alguém me sabe dizer se é possível cancelar a compra? :( Só me apetece chorar...que burrice!

sábado, 4 de março de 2017

Paris

Vou a Paris em Abril. 5 dias inteirinhos! :) Andei a juntar dinheiro este ano todo, fiz 30 anos, vou a Paris!!! Já disse isto, não já?
Então, há dicas? E sobretudo, há sopa por lá? Eu não sobrevivo 5 dias sem sopa.
Já percebi que me vai ficar caríssimo, só para a viagem e o hotel voaram cerca de 500 euros, mais as entradas lá e os transportes...mas pronto, é uma vez na vida. Já comprei bilhetes para a Torre Eiffel (as minhas vertigens e o 3º andar vão dar-se lindamente), para o Museu do Louvre e para a Saint-Chapelle. Vale a pena subir às torres da Catedral de Notre Dame? E o Museu Rodin?E já agora, alguém sabe se pela Transavia é possível levar uma pequena mochila (daquelas que se usam agora, à venda na Parfois e assim...) além da mini mala de 10kgs??
Digam-me coisas, ajudem-me!! Aceito sugestões!! :)


domingo, 5 de fevereiro de 2017

É oficial

Tenho 30 anos. Como isto chegou a este ponto, não sei.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Pessoas de Lisboa

Pessoas de Lisboa ou que conheçam Lisboa, uma ajudinha aqui, se faz favor. Vou a um Congresso e vou ficar no Hotel Roma. Apanho o alfa em Campanhã e estava a pensar sair na Gare do Oriente e daí apanhar o metro até à estação de Metro "Roma". Estou a pensar bem? Há alguma forma mais rápida ou mais fácil de lá chegar usando estes dois transportes? É que vou de mala atrás e com uma amiga que ainda conhece Lisboa pior do que eu. Obrigadinha!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Alguma vaga para ser camelo no deserto?

Trabalhar num sítio em condições que estão MUITO longe daquelas que foram prometidas...dar o litro, vestir a camisola, fazer o melhor que se consegue nas condições que se tem, e - tantas vezes - fazer o impossível...chegar ao fim e perceber a ingratidão. Foi como se o chão me tivesse saído debaixo dos pés. O que eu ouvi hoje. O que ouvimos todas...é inqualificável. Já me tinham avisado que a Humanidade estava perdida, mas aqui a lorpa mantém sempre a chama da esperança acesa. Se eu fizer bem eles vão reparar, se eu for boa terapeuta, eles vão perceber, se as crianças gostam de mim e eu gosto delas, se me esforço para ter resultados, se faço horas extra, se ajudo colegas quando posso, se sou responsável, se não faltei uma única vez durante um ano...tudo isso vai ser reconhecido. Era o que eu pensava, só que não. Compensa mais escapar pelos intervalos da chuva, ser mesquinho, fazer de conta que se trabalha, encostar-se a quem manda, alinhar com os ignorantes. Ser hipócrita.
Estou tão desiludida, tão triste...apetece-me desistir da profissão e ir fazer outra coisa qualquer, de preferência num lugar onde não existam pessoas.


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Bom ano!

O meu ano começou da melhor forma (e tãoooo melhor que o anterior!), a minha amiga grávida de gémeas teve as bebés logo no dia 1 de janeiro. Vieram três semanas antes do previsto mas estão bem. Raça das miúdas que mal toparam 2017 quiseram logo vir a correr experimentar a ver se era bom!A juventude e as pressas.
A minha mãe fechou a loja, tal como estava planeado, e até agora, fora os incómodos habituais de ter de ir para filas tratar de papeladas e cortar a electricidade e a água e idas ao contabilista e blá blá blá...parece estar a dar-se bem com a nova vida. Já tem algumas coisas para fazer, está a criar uma rotina diferente...acho que se respira melhor aqui por casa, o ambiente está mais leve.
No trabalho, tudo na mesma. Se se mantiver já nem me queixo...mas tenho esperança num amanhã melhor. Ninguém me pode proibir de ter esperança, até porque ainda não se paga. Enfim...

Que seja um ano realmente NOVO! Que seja de realizações, de amor, de harmonia, de muito sorrisos para todos! Que saibamos sempre encontrar um modo de sermos felizes!


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Balancé

Finalmente submeti o artigo à revista. Caramba...custou mas foi! Agora é aguardar pela resposta e esperar com muita muita muita convicção que seja positiva! Dizem que ninguém devia passar por esta vida sem plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. A árvore já plantei (algures quando andava na escola primária, no ano de 1760), o filho...bom, não está fácil...o livro...exacto...vamos adaptar isso para "o artigo".
Acredito que todos os anos devemos tentar fazer pelo menos uma coisa que nos marque. Em 2011 terminei a licenciatura, em 2012 comecei a trabalhar, em 2013 entrei no mestrado, em 2014 terminei-o e em 2015 defendi a tese. Em 2016, deixei ir uma pessoa que pensei que nunca sairia da minha vida - e mais importante, percebi que afinal não dependia dela para respirar - e agora submeti o artigo. Espero poder dizer que em 2017 vi publicado aquilo que tanto trabalho me deu e tantas horas me consumiu.

Estive a fazer um balanço das minhas resoluções para 2016 e dei-me conta que o saldo foi bastante positivo. Fiz a viagem que planeei, fui mais cuidadosa e regrada com a alimentação, procurei ser mais relaxada e não ferver em pouca água, consegui ir ao Pilates uma vez por semana (quase!) todas as semanas, terminei o artigo...nada mau!
Durante este ano também recebi várias estagiárias, dei um estágio de 4º ano pela primeira vez, fui capaz de ensinar e aprender com todas elas. Criei laços e acho que marquei um bocadinho a vida de alguém. Tirei o raio do sinal que me andava a incomodar há tantoooo tempo. O meu pai detectou a tempo um tumor que podia ter sido muito complicado (e isso fez valer o ano todo e os que se seguirão!). A minha mãe decidiu fechar a loja e a nossa vida vai mudar. Inscrevi-me numa formação que vai acontecer em janeiro. Quero aproveitar este ano para investir na terapia da fala, para conhecer novos lugares, para estar com os meus. O tempo é curto e este ano passou a voar!
É o fechar de um ciclo e o começar de outro.
Bom final de dezembro!

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

A manhã seguinte

O que me intriga mais é a "bipolaridade" de um povo que foi capaz de eleger Obama e que agora elege Trump.
Percebo que possa ter sido um voto de protesto, no entanto não deixa de ser arriscado.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A laurear a pevide

Estou aquilo a que a minha avó chamaria de aldeeira!
Este fim de semana fui com umas amigas para um spa em Lamego...e o que comemos, valha-me a santa dos enchidos! Abençoada terra! Se forem para aqueles lados e vos apetecer uns petiscos não deixem de visitar a Taskazita, perto da Sé (a sério que estive para ficar a morar lá, era tudo tão bom tão bom!)
Ainda este mês, vou com a família para Salamanca...em janeiro e março é a vez de Lisboa, primeiro para ir ver o Cirque du Soleil e depois para um congresso! Venham mais!

domingo, 9 de outubro de 2016

Deixem-me


terça-feira, 27 de setembro de 2016

Dúvidas

E aquelas pessoas que não nos vêem há 18 anos (literalmente!) e nos perguntam, assim, no meio da rua: "Então? Quando é que arranjas namorado??"
É suposto responder o quê ao certo? É para dizer o ano, o mês...a hora? E essa pessoa vai estar presente e está a perguntar que é para poder organizar a sua agenda ou é só uma pergunta retórica?

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Era isso então...


sábado, 17 de setembro de 2016

4 anos

Há 4 anos estava eu a terminar o meu primeiro dia de trabalho, lembrou-me a minha mãe agora à hora do jantar. Foi um dia muito importante, um dia que me deu muito do que sou agora. Mas é também um dia para me relembrar que ao fim deste tempo todo continuo a passar recibos verdes, continuo a morar em casa dos pais...e não tenho bem a certeza se era isto que eu planeava no dia 17 de setembro de 2012...