terça-feira, 11 de julho de 2017

Eu mereço

Há 10 anos que eu não ia ao centro de saúde para ter uma consulta com a minha médica de família (e por isso nem a conhecia). Sim, 10 anos. Eu tenho um medo a médicos, hospitais, exames e tudo o que envolva um mínimo de dor que faz com que vá sendo saudável, só para não ter de contactar com eles. Pelo menos é assim que interpreto o meu sistema imunitário. Síndrome da bata branca.
Voltando ao assunto, fui ao centro de saúde ao fim de 10 anos porque tinha e tenho um gânglio inflamado no pescoço, ou pelo menos eu penso que é isso. 
Entro (nervosa), faço a inscrição (nervosa), sento-me na sala de espera vazia (nervosa). Reforço a ideia de que a sala de espera estava vazia. Não estava ninguém. Nem a senhora da limpeza a passar com o carrinho. Zero pessoas.
Quem entra na sala de espera vazia? Os pais do meu ex. 
10 anos. E eu acerto no dia e na hora. 
Se não é karma, não sei o que é.

domingo, 18 de junho de 2017

Dia triste

Não há palavras para descrever a tristeza que se viveu ontem e hoje em Pedrógão Grande. Perdas irreparáveis, vidas humanas, animais...tudo o que se conseguiu com tanto sacrifício. A natureza destruída. É de facto, muito triste...não imagino como seja estar lá, nem sei a aflição que sente quem viveu e vive tudo no local.
Não podendo fazer nada de maior, podemos contribuir de algum modo para confortar um bocadinho quem tudo perdeu. Pensemos que pode acontecer a qualquer um de nós.
Pelo que tenho visto nas redes sociais, podemos ligar para o 760 100 100, e o valor de 0.50€ reverterá para as famílias vítimas deste terrível incêndio.
A todos os que estão lá, na luta, CORAGEM!


domingo, 11 de junho de 2017

Trova do tempo que passou e afins

O tempo passa mesmo a correr e nem dei conta que já não vinha cá há mais de um mês.
Eu cheguei de Paris e as tralhas para resolver chegaram todas comigo. Problemas logísticos no trabalho (que penso estarem resolvidos), a resposta da revista ao meu artigo (aceitam publicar mas com uma reformulação que me ocupou dias de vida! Agora estou à espera da resposta definitiva...), e uma estagiária que está a duas semanas de terminar o curso e que tem um ritmo muito próprio (está a melhorar, vamos ter fé!).

No meio destas vidas, precisamos de duas terapeutas da fala para irem fazer uma substituição de uma colega durante uns meses. Fiquei eu de tratar disso. Oh meus amigos...é com cada currículo do arco da velha! Ele são erros ortográficos, pontuação inexistente ou demasiado existente, colegas que estão a começar e dão ênfase à sua experiência enquanto promotoras de bebidas alcoólicas...Tem sido de um tudo. Já encontrei alguém para assegurar as tardes, uma colega licenciada há relativamente pouco tempo mas que me parece ser impecável, com sentido de responsabilidade, conhecimentos e vocação...mas encontrar a segunda candidata tem sido uma saga, nunca pensei. Talvez por estarmos nesta altura do ano, em que as pessoas já têm outros compromissos, não tem sido fácil.

E por falar nisso, já marquei as férias - Algarveeeeee - e tenho planeada uma grande sardinhada para o S.João.
Estou ansiosa por me ir esticar ao comprido na praia. Nesta altura do campeonato só quero gelados e descanso. E um livrinho para ler. E lagartar ao sol encharcada em protector solar.



segunda-feira, 8 de maio de 2017

Resumo de Paris

Já vim de Paris há uns dias, mas só hoje consegui vir contar como foi. Basicamente ficava lá uma vida! :) Tão bonito!
No dia em que chegámos e nos dois seguintes esteve muito, muito frio! Caiu granizo e tivemos de comprar um gorro. Depois disso, o tempo melhorou e já fomos visitar o Sacré Coeur e a zona de Montmartre com um sol fantástico.
Adorei tudo!!! A vista do último andar da Torre Eiffel, tirar fotografias aos saltos em Champ de Mars, o Museu do Louvre, o Jardim das Tulherias (lindoooooo), descer os Campos Elísios desde o Arco do Triunfo até à Praça da Concórdia ao entardecer...a Sainte Chapelle e Notre Dame (com os seus 400 degraus até à torre, que subimos a arfar), a Opera, o Museu d'Orsay...tudo!
Da Disney...gostei, mas acho que é para ver uma vez e está bom. E sobretudo acho que é mais para os adultos e para quem viveu o imaginário Disney, do que para as crianças. Passo a explicar: só fui um dia, e portanto também só fui ao Disneyland Park, não era viável ir ver os Estúdios. Do centro de Paris para a Disney, é facílimo chegar. Compramos um bilhete de ida e volta na nossa estação de metro (15,20€), fomos até à estação do Arco do Triunfo (CDG-Etoile) e daí apanhamos o RER até lá. 50 minutos depois estávamos à porta. Tirei imensas fotografias, andei em quase todas as atrações (1h de fila para 3 minutos de diversão, birras dos mais pequenos...mas ok...), vi a Parada apesar de chover torrencialmente nesse momento, fiquei na primeira fila para o espetáculo de dança das princesas que foi cancelado à última da hora devido ao mau tempo... e achei tudo muito bonito visualmente, todas as cores, todos os pormenores...mas o que não irei esquecer será o espetáculo de comemoração dos 25 anos, em que ao fecho do parque é projetado no castelo da Bela Adormecida um filme com as personagens, com músicas, efeitos especiais...um final de noite perfeito.
Mais coisas...não sei bem...fiquei hospedada num hotel Mercure e fiquei satisfeita. Muito central, perto dos transportes, com um bom pequeno almoço e quarto confortável. Para as viagens optámos por comprar um ticket Mobilis (7,30€) a cada dia, o que nos permitiu andar de metro, autocarros e no funicular sempre que precisámos. Compensou bastante!
Ficou certamente muita coisa por ver. Numa próxima viagem gostaria de visitar Versailles, o museu Rodin, passear por mais jardins e pelos bairros com mais calma. Mas isso ficará para outra oportunidade.
Deixo aqui o roteiro que cumprimos nem sempre pela ordem que era suposto...e ao qual ainda conseguimos adicionar um passeio de BateuxMouches pelo rio Sena no último dia, antes do regresso!

1º Dia - Champs de Mars – Torre Eiffel  – Jardins do Trocadero - Arco do Triunfo – Champs Élysées  Praça da Concordia

2º Dia - Museu do Louvre - Sainte-Chapelle – Catedral de Notre Dame (com visita às torres)

3º Dia - Disney

4º Dia - Opera Garnier - Galerias Lafayette - Museu d’Orsay - Centro George Pompidou (se fosse agora acho que não visitaria e teria trocado este pelo Museu Rodin, foi o que apreciei menos, talvez por ser arte contemporânea)

5º Dia - Ponte Alexandre III – Moulin Rouge - Praça do Tertre - Basílica de Sacré Coeur – Passeio de barco 

Primeiro dia - um céu prometedor...e a torre, que fotografei até à exaustão (da torre!:)


sábado, 22 de abril de 2017

Alguém que esteja em Paris?? Ajudinha!

Vi a meteorologia para a próxima semana em Paris e a coisa não está famosa. Alguém que esteja por aí é capaz de me dizer se vale a pena levar kispo quente ou se basta um daqueles tipo corta-vento com umas camisolas quentinhas por baixo? A mala é minúscula, a única coisa que levo extra é um secador de cabelo e um par de sapatilhas, estou com o espaço contadinho. Quer dizer, não é contadinho, é que não cabe mesmo mais nada!

terça-feira, 11 de abril de 2017

Blá blá blá...

Se há coisa que me sabe pela vida no dia da semana em que saio mais cedo do trabalho é tomar banho, jantar e ficar a ver séries que me obriguem a desligar de tudo o resto. Esta semana foi "O Ministério do Tempo", da RTP. Vi quatro episódios seguidinhos.
Já sei que tem recebido muitas críticas negativas e que às vezes é um bocado mal acabado, mas eu adoro na mesma!!

sábado, 8 de abril de 2017

Se os meus filhos fossem expulsos de um hotel por vandalismo não sei o que faria. Que vergonha...acho que ficavam de castigo até aos 30 anos. No mínimo. 
No entanto, a surpresa também não é assim muita, uma vez que nas reportagens que tenho visto na televisão, o discurso dos "estudantes" que vão nestas viagens é sempre o mesmo: vamos beber, vamos partir isto tudo (vamos ser os reis aqui do pedaço porque estamos em manada, já que sozinhos somos pequenos, em todos os sentidos). 
Infelizes!

domingo, 2 de abril de 2017

sábado, 1 de abril de 2017

Não tinhas aulas de Pilates hoje de manhã?

Tinha sim. Mas decidi ao acordar que o que me apetecia era ir fazer umas comprinhas para a Páscoa e comer uma bola de berlim da leitaria da Quinta do Paço. E assim foi. 
Há dias em que não devemos contrariar o nosso eu interior.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Paris

Tinha aqui falado sobre o facto de me ter enganado a comprar os bilhetes para a Disneyland, mas afinal já está resolvido. Telefonei para lá e indicaram-me o que fazer: comprar novos bilhetes (corretos, desta vez!) e enviar por email ambas as referências de compra, mencionando qual seria para cancelar e qual seria para manter. Assim fiz. Já recebi o email a confirmar que iam proceder ao reembolso. Foram muito simpáticos e disponíveis, fiquei fã...embora espere não passar por mais experiências semelhantes.
Quanto ao roteiro, já está prontíssimo. Dos cinco dias, um será para ir à Disney, claro, e os restantes quatro para visitar a cidade. 
Então, ficou assim (não liguem, metade está em português outra metade não...):

Dia 1 - Champs de Mars – Torre Eiffel (vamos subir ao 3º piso!) – Jardins du Trocadero - Arco do Triunfo – Champs Élysées – Ponte Alexandre III – Place de la Concorde

Dia 2Museu do Louvre (vamos passar lá a manhã) - Sainte-Chapelle - Catedral de Notre Dame 

Dia 3Palais Garnier - Museu d’Orsay - Centre George Pompidou

Dia 4Basílica de Sacré Coeur  – Moulin Rouge – Galerias La Fayette - Jardins de Luxemburgo

Dia 5 - Disneyland

Vamos lá ver se conseguimos cumprir os planos e se a meteorologia ajuda!



quarta-feira, 22 de março de 2017

Londres

Arrepia ver as imagens na televisão. As pessoas estão em paz, na sua vida...e de repente vem um louco e espalha o terror. É sempre uma tragédia mas quando estivemos lá, parece que nos toca mais. E eu estive naquela ponte há menos de um ano. Estava um dia de calor, a ponte estava repleta de gente...foi preciso paciência para conseguir tirar uma fotografia com vista para o rio e para o London Eye. Apesar  tudo, penso que hoje estava mais vazia, felizmente. Eu estive lá. Podia ter sido eu ou qualquer um de nós. 
Se já estava com receio da viagem a Paris, agora ainda fiquei pior. 

terça-feira, 7 de março de 2017

Preciso mesmo de ajuda aqui!

Comprei dois bilhetes para ir à Disneyland Paris...e depois de os ter pago, percebi que não dão para o dia em que quero ir. Não dão sequer para aquela semana. Gastei 94 euros em vão. Estou mesmo triste. Alguém me sabe dizer se é possível cancelar a compra? :( Só me apetece chorar...que burrice!

sábado, 4 de março de 2017

Paris

Vou a Paris em Abril. 5 dias inteirinhos! :) Andei a juntar dinheiro este ano todo, fiz 30 anos, vou a Paris!!! Já disse isto, não já?
Então, há dicas? E sobretudo, há sopa por lá? Eu não sobrevivo 5 dias sem sopa.
Já percebi que me vai ficar caríssimo, só para a viagem e o hotel voaram cerca de 500 euros, mais as entradas lá e os transportes...mas pronto, é uma vez na vida. Já comprei bilhetes para a Torre Eiffel (as minhas vertigens e o 3º andar vão dar-se lindamente), para o Museu do Louvre e para a Saint-Chapelle. Vale a pena subir às torres da Catedral de Notre Dame? E o Museu Rodin?E já agora, alguém sabe se pela Transavia é possível levar uma pequena mochila (daquelas que se usam agora, à venda na Parfois e assim...) além da mini mala de 10kgs??
Digam-me coisas, ajudem-me!! Aceito sugestões!! :)


domingo, 5 de fevereiro de 2017

É oficial

Tenho 30 anos. Como isto chegou a este ponto, não sei.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Pessoas de Lisboa

Pessoas de Lisboa ou que conheçam Lisboa, uma ajudinha aqui, se faz favor. Vou a um Congresso e vou ficar no Hotel Roma. Apanho o alfa em Campanhã e estava a pensar sair na Gare do Oriente e daí apanhar o metro até à estação de Metro "Roma". Estou a pensar bem? Há alguma forma mais rápida ou mais fácil de lá chegar usando estes dois transportes? É que vou de mala atrás e com uma amiga que ainda conhece Lisboa pior do que eu. Obrigadinha!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Alguma vaga para ser camelo no deserto?

Trabalhar num sítio em condições que estão MUITO longe daquelas que foram prometidas...dar o litro, vestir a camisola, fazer o melhor que se consegue nas condições que se tem, e - tantas vezes - fazer o impossível...chegar ao fim e perceber a ingratidão. Foi como se o chão me tivesse saído debaixo dos pés. O que eu ouvi hoje. O que ouvimos todas...é inqualificável. Já me tinham avisado que a Humanidade estava perdida, mas aqui a lorpa mantém sempre a chama da esperança acesa. Se eu fizer bem eles vão reparar, se eu for boa terapeuta, eles vão perceber, se as crianças gostam de mim e eu gosto delas, se me esforço para ter resultados, se faço horas extra, se ajudo colegas quando posso, se sou responsável, se não faltei uma única vez durante um ano...tudo isso vai ser reconhecido. Era o que eu pensava, só que não. Compensa mais escapar pelos intervalos da chuva, ser mesquinho, fazer de conta que se trabalha, encostar-se a quem manda, alinhar com os ignorantes. Ser hipócrita.
Estou tão desiludida, tão triste...apetece-me desistir da profissão e ir fazer outra coisa qualquer, de preferência num lugar onde não existam pessoas.