Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2018

Linha de saúde 24

Durante estes dias estive doente em casa. Tendo pavor a hospitais e ainda mais a agulhas e coisas do género, suportei as dores e adiei o mais possível a minha ida a um deles ou ao centro de saúde.  Por sugestão de uma amiga, liguei para a linha de saúde 24 e fiquei agradavelmente surpreendida. A enfermeira que me atendeu foi muito simpática, super atenciosa, fez-me imensas perguntas e descansou-me. Sugeriu-me algumas coisas a fazer antes de tomar medicação (que realmente resultaram) e ainda ficou com o meu contacto para me ligar no dia seguinte a saber como estava (o que de facto aconteceu, ligou-me outra enfermeira igualmente profissional e querida). Numa altura em que tanto funciona mal, em que há tantos cortes na área da saúde, queria mesmo deixar o meu enorme agradecimento a estas pessoas que se mostraram preocupadas e além do acompanhamento profissional, volto a referir, souberam ouvir, esclarecer as minhas dúvidas e perceber a minha inquietação com algo que podia ter sido mesmo…

Pessoas que vão a consultas/sessões de qualquer tipo...

...não entrem logo a matar a dizer que já sabem qual é maleita, qual é o tratamento, que estratégias devem usar...porque viram na net, o google indicou, o youtube mostrou. Não façam isso com a vossa vida, primeiro porque é uma falta de respeito para com o profissional que está à vossa frente e que, DE FACTO, estudou, e depois porque se já sabem tudo, estão a ocupar o lugar de alguém que precisava mesmo da consulta. Sou toda a favor de se conversar, de se partilhar experiências e dúvidas, se há pessoa que acolhe as famílias nas sessões e trabalha com elas em equipa, essa pessoa sou eu, porque é assim que deve ser, mas há alminhas que tocam a arrogância e hoje em dia até parece que todos percebemos de tudo, não é?
Assim sem contar, na sexta-feira ele enviou-me mensagem. Uma mensagem que dava conta de ter arranjado trabalho, mas que tecnicamente não era para mim, visto  que não falamos há 8 meses. Não respondi, não disse que foi engano. Ele também não mandou mensagem a retratar-se. Vai daí, depreendo que a enviou esperando uma espécie de reação minha. Confesso que fiquei morta de curiosidade, até me doeu o estômago, mas contive-me, segurei-me, trinquei os dentes. Lembrei-me do que me fez em dezembro e fiz de conta que ele não existe. Orgulhosa de mim.