quinta-feira, 11 de junho de 2009

Perfume - Estrela da má sorte

Voltarei
Se entender que o sentimento emana
Só não sei se como antes minha alma se inflama
Meu divã
Meu amanhã
Aguardo já o que é da sorte ou do azar
Se o teu olhar me iluminar
Brando, lento, devagar
Voa solto e alto para o infinito e nada te alcançar
Rumo ao vento, rumo ao mar
Um destino um salto
Tudo p'ra sorrir e nada p'ra chorar p'ra chorar
Voltarei
Sempre que quiseres chamar por mim
Já não sei se a história irá ter um fim
Meu divã
Meu amanhã
Aguardo já o que é da sorte ou do azar
Se o teu olhar me iluminar
Brando, lento, devagar
Voa solto e alto para o infinito e nada te alcançar
Rumo ao vento, rumo ao mar
Um destino salto
Tudo p'ra sorrir e nada p'ra chorar
P'ra chorar
Brando, lento, devagar
Voa solto e alto para o infinito e nada te alcançar
Rumo ao vento, rumo ao mar
Um destino um salto
Tudo p'ra sorrir e nada p'ra chorar
P'ra chorar
P'ra chorar
P'ra chorar.

Sem comentários: