quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Porquê que estas coisas acontecem?

Um dos meus doentes é a melhor pessoa do mundo e tem uma filha espectacular. Já aconteceu de tudo naquela família, a filha está desempregada, os dois filhos morreram num acidente de viação, a  esposa fez uma mastectomia, o senhor teve um avc... Tudo no espaço de um ano. E continua a ser a melhor pessoa do mundo. E ele e a filha fazem os melhores 40 minutos de sessão da minha semana, não conheço ninguém mais bem disposto, mais prestável, mais simpático.
Esta semana soube que o senhor também tem um cancro no pulmão. Ele ainda não sabe, mas a filha sim e pediu a minha ajuda para lhe dar a notícia. Disse-lhe que sim, que a ajudava no que estivesse ao meu alcance, aguentei-me no momento mas quando desliguei o telefone não conseguia parar de chorar. Ao fim de tanto tempo, não consigo ter o distanciamento de pensar neles como apenas um utente, um caso...para mim acabam por já ser amigos. Talvez seja incorrecto, mas ainda não arranjei forma de dar a volta a isto, há famílias a quem não consigo deixar de me apegar. Talvez quando deixar de ser assim também deixe de fazer sentido para mim...mas parece-me que vou ter muitas desilusões pelo caminho.
 

1 comentário:

medusa disse...

Porra, ninguém merece!