Avançar para o conteúdo principal
Estive quase a ser levada pelo vento, mas aguentei-me e cá estou eu. E o meu guarda-chuva também está intacto (eu sou a maluquinha dos guarda-chuvas, mal sinto um pingo, lá está ele, nem que esteja vendaval). Dos meus trinta e nove colegas do mestrado, apareceram oito na aula, aqueles que moram lá perto da faculdade...e eu. Sou uma pessoa crente, nasci assim e assim será até ao fim.
Aqui na rua, o balanço é de duas árvores arrancadas, um conjunto de cadeiras que saiu a voar directamente de uma varanda para cima de um jipe (ficou com um tejadilho artístico) e os vidros do café todos partidos. Pacífico, portanto.


Comentários

Maria disse…
Foi bem complicado...hoje acalmou :)
O meu blog ficou privado, já tens convite no teu mail!
D. disse…
Obrigada Maria!:) Mas por qualquer motivo não o recebi, envias-me de novo? borboletasepirilampos@gmail.com
Obrigada!

beijinhos
*C*inderela disse…
Por aqui também foi uma especie de fim do mundo!

Mensagens populares deste blogue

Dia Mundial da Voz

escrevi aqui um post sobre como é produzida a voz e alguns cuidados a ter, mas neste dia mundial da voz não podia deixar de colocar alguma coisinha a assinalar a data aqui também!:) (é mais forte do que eu...) Certamente ouviram falar sobre o facto de a Adele ter nódulos nas pregas vocais e ter sido operada para retirá-los (bom, fiquei sem perceber muito bem se seriam nódulos ou pólipos, mas vamos partir do princípio que eram nódulos porque é uma patologia mais frequente). Então, os nódulos são uma espécie de "calos" nas pregas vocais. São aqueles "piquinhos" que se vêem nas imagens.

E o que fazem estas criaturas? Na generalidade fazem com que a voz fique muito rouca, com pouca projecção e muita saída de ar à mistura. A rouquidão é das alterações de voz mais frequentes. Entre outras causas, a rouquidão pode ser provocada pelo esforço vocal, que conduz, muitas vezes, aos nódulos. Para evitarem que tal aconteça, basta seguirem alguns cuidados que já enumerei neste p…
Estou sem saber o que fazer. Esta devia ser uma época de paz interior e eu tenho o coração angustiado. A culpa é minha. Eu sei que vai acontecer, sei que ele volta sempre a desiludir-me, uma e outra vez...que é uma questão de tempo, e no entanto, nunca consigo ser mais forte, ser racional. Quantas vezes já tive esta conversa aqui? Sei lá! Posso garantir que não sou burrinha, que antecipo este momento há meses, não posso dizer que seja uma surpresa, mas é sempre uma desilusão. Acho que não gosto assim tanto de mim...

Se fosse fácil até nem era igual

A pessoa sabe que atirou pedras à cruz quando se esfola toda para escrever um artigo para uma revista da área, esse artigo tem de ser reformulado em tempo record, e quando é aceite para publicação esquecem-se de avisar a autora (EU). Quando finalmente avisam, o artigo está publicado há mais de um mês. Para terminar em beleza, a pessoa encomenda a revista, para a família ver que é verdade, e recebe como resposta que decidiram terminar com a edição em papel. Eu mereço.