quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A Caderneta de Cromos, rubrica  que o Nuno Markl faz nas Manhãs da Comercial, vai terminar. Sou "cadernetófila" assumida :). Ouvi a Caderneta desde a primeira emissão, e lembro-me sempre de ir com o mp3 no Metro, a rir sozinha, a caminho da faculdade. Os cromos da Heidi, da Publicidade nos anos 80, das Petazetas...são alguns dos meus preferidos (e os vossos, quais são? Também ouvem?).
Traz-me, portanto, boas recordações. No entanto, Markl diz no facebook que "A Caderneta de Cromos chegou ao fim - eu sei e vocês sabem. Os cromos mais fortes já saíram todos e o gozo inicial da contínua fonte de memórias acabou por ser substituído por uma sensação de prisão e desgaste: por um lado estava preso a um conceito limitado que não podia trair; por outro já falta carvão para alimentar a locomotiva. Não há nada pior para quem trabalha em humor do que sentir-se com uma corrente no tornozelo ligada a uma bola de chumbo. A Caderneta nunca foi bem uma bola de chumbo; mas ultimamente digamos que já começava a ser um cubo mágico um bocadinho grande e pesado demais para trazer preso à perna."

E é bem verdade, porque escrever dois cromos por dia, todos os dias, durante mais de dois anos, não deve ser tarefa fácil.
Agora, ao que parece, vem aí um projecto novo. Fico à espera, porque vou continuar a ir de Metro, com o mesmo mp3, mas desta vez para o mestrado, e preciso de companhia. :)



O cromo de Miami Vice... :p

Sem comentários: