domingo, 27 de abril de 2014

Tenho saudades do meu avô.
À terça-feira, dia em que saio mais cedo, ia sempre vê-lo...agora à terça-feira não sei bem o que fazer, falta-me algo. A clínica onde trabalho é perto da casa onde ele morava, e todos os dias passo lá. Há um senhor que é nosso utente que se senta na sala de espera mesmo em frente à porta, muito magrinho, mas de fato impecavelmente vestido e chapéu. Todas as segundas feiras, todas, em que entro por aquela porta eu olho para ele e parece que estou a ver o meu avô.
Lembro-me sempre de, nestas últimas semanas, ele me dizer para eu fazer por ser feliz.
E eu tento, mas tenho muitas saudades dele.
 
 

Sem comentários: