sábado, 28 de dezembro de 2013

Soube agora que uma amiga minha vai casar daqui a sete meses. O namorado também é meu amigo e eles já namoram há oito anos, portanto este passo já era de esperar. Já têm casa alugada e mudam-se na próxima semana. Fiquei contente por eles, claro, mas por outro lado foi como se tivesse levado um soco no estômago. Até me sinto mal por pensar isto, mas não me sai da cabeça...toda a gente está a avançar com a sua vida neste aspecto. Toda a gente tem ou vai tendo namorado, e eu continuo na mesma. Começa a ser um problema para mim porque até aqui tinha sempre a desculpa de "ah, a vida está má, estou a estudar/não há emprego, não consigo sustentar uma casa...". Agora o caso muda de figura porque já nada disto é verdade. Quer dizer, a vida continua difícil, mas está para quase todos e não é por isso que as pessoas deixam de fazer o que têm para fazer. Já sou capaz de me manter e a uma casa, tenho um emprego de que gosto, que é pertinho e que dá para pagar as despesas, ainda que para já não tenha um contrato (mas também se estiver à espera disso posso sentar-me), o mestrado se correr bem termina este ano...podia perfeitamente arranjar um sítio para mim e ir decorando aos pouquinhos, com calma, até chegar a altura da mudança. Só não faço isso porque não tenho companhia, não tenho alguém para fazer parte deste início, não tenho, e não me faz sentido que seja de outra forma.
Eventualmente um dia saio mesmo de casa, não vou viver aqui até aos 40 (coitados dos meus pais!), seja sozinha ou não. Mas deixa-me terrivelmente triste não ter ninguém que faça o plano de uma vida comigo.
Tenho quase 27 anos e a minha existência tem algumas partes que não são bem como as imaginei...não sei em que parte do caminho me enganei. Nem para ir ao casamento tenho um raio de um par!
 

2 comentários:

C.Spot disse...

Estava aqui a ler este post e, apesar de me rever em algumas coisas, pensei "Não, não vou comentar. Eu não sei nada destas coisas e não me apetece agora estar com aquela conversa da treta e dizer que um dia a pessoa certa vai aparecer e tudo vai fazer sentido e blá blá blá, porque a verdade é que já não sei se acredito nisso e estou farta que me perguntem se tenho namorado e estou ainda mais farta de responder que não tenho porque só vou ter quando aparecer uma pessoa com quem eu sinta que vale a pena, mas que, apesar disso também ser verdade, eu não tenho uma porcaria de um namorado porque ninguém tem o mínimo interesse em mim!" e depois li o último parágrafo e é exactamente assim que eu estou. Tudo, sem mudar uma palavra.

D. disse...

C.Spot, eu acho sempre que as coisas muito boas e muito más não me acontecem...até agora tenho tido sorte com as muito más, que (toc toc toc bate na madeira) até nem há muita razão de queixa. Das muito boas, olha, se calhar estou a ser ingrata, a verdade é que entrei no curso que quis, junto a minha casa, entrei no mestrado que quis, à primeira, trabalho na minha profissão que adoro, mais uma vez ao lado da porta...tenho uns pais fantásticos. Se calhar estou a desvalorizar tudo isto, mas não me esqueço do que tenho. E por isso, apesar de estar cada vez mais descrente e de ter momentos em que é mesmo um vazio, ainda tenho uma esperançazinha de que um dia também neste aspecto as coisas possam mudar...e se for preciso esperar este tempo todo para depois acertar...olha, antes assim. Espero que tudo te corra bem também!! :) Um beijinho*