Avançar para o conteúdo principal

Balancé

Finalmente submeti o artigo à revista. Caramba...custou mas foi! Agora é aguardar pela resposta e esperar com muita muita muita convicção que seja positiva! Dizem que ninguém devia passar por esta vida sem plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. A árvore já plantei (algures quando andava na escola primária, no ano de 1760), o filho...bom, não está fácil...o livro...exacto...vamos adaptar isso para "o artigo".
Acredito que todos os anos devemos tentar fazer pelo menos uma coisa que nos marque. Em 2011 terminei a licenciatura, em 2012 comecei a trabalhar, em 2013 entrei no mestrado, em 2014 terminei-o e em 2015 defendi a tese. Em 2016, deixei ir uma pessoa que pensei que nunca sairia da minha vida - e mais importante, percebi que afinal não dependia dela para respirar - e agora submeti o artigo. Espero poder dizer que em 2017 vi publicado aquilo que tanto trabalho me deu e tantas horas me consumiu.

Estive a fazer um balanço das minhas resoluções para 2016 e dei-me conta que o saldo foi bastante positivo. Fiz a viagem que planeei, fui mais cuidadosa e regrada com a alimentação, procurei ser mais relaxada e não ferver em pouca água, consegui ir ao Pilates uma vez por semana (quase!) todas as semanas, terminei o artigo...nada mau!
Durante este ano também recebi várias estagiárias, dei um estágio de 4º ano pela primeira vez, fui capaz de ensinar e aprender com todas elas. Criei laços e acho que marquei um bocadinho a vida de alguém. Tirei o raio do sinal que me andava a incomodar há tantoooo tempo. O meu pai detectou a tempo um tumor que podia ter sido muito complicado (e isso fez valer o ano todo e os que se seguirão!). A minha mãe decidiu fechar a loja e a nossa vida vai mudar. Inscrevi-me numa formação que vai acontecer em janeiro. Quero aproveitar este ano para investir na terapia da fala, para conhecer novos lugares, para estar com os meus. O tempo é curto e este ano passou a voar!
É o fechar de um ciclo e o começar de outro.
Bom final de dezembro!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Temos vestido!

Quer dizer, eu tenho vestido. Vou ao casamento de um casal amigo de quem gosto muito (fui eu que os apresentei!) e vou ler durante a cerimónia e tudo e tudo, o casamento é daqui a três semanas e eu ainda não tinha vestido. Pois que hoje isso mudou, entrei numa loja, peguei em quatro vestidos jeitosinhos e o primeiro que experimentei foi amor à primeira vista. É curto, liso, muito simples, custou 60 euros e acho que vai ficar muito giro com uns acessórios. É azul cobalto (é assim que se diz, não é?), assim como os da foto abaixo. Só que agora não sei bem que cor de sapatos usar...estava inclinada para o tom nude, mas será que fica melhor com azul escuro ou preto? Que dizeis?

Dia triste

Não há palavras para descrever a tristeza que se viveu ontem e hoje em Pedrógão Grande. Perdas irreparáveis, vidas humanas, animais...tudo o que se conseguiu com tanto sacrifício. A natureza destruída. É de facto, muito triste...não imagino como seja estar lá, nem sei a aflição que sente quem viveu e vive tudo no local. Não podendo fazer nada de maior, podemos contribuir de algum modo para confortar um bocadinho quem tudo perdeu. Pensemos que pode acontecer a qualquer um de nós. Pelo que tenho visto nas redes sociais, podemos ligar para o760 100 100, e o valor de 0.50€ reverterá para as famílias vítimas deste terrível incêndio. A todos os que estão lá, na luta, CORAGEM!

Resumo de Paris

Já vim de Paris há uns dias, mas só hoje consegui vir contar como foi. Basicamente ficava lá uma vida! :) Tão bonito! No dia em que chegámos e nos dois seguintes esteve muito, muito frio! Caiu granizo e tivemos de comprar um gorro. Depois disso, o tempo melhorou e já fomos visitar o Sacré Coeur e a zona de Montmartre com um sol fantástico. Adorei tudo!!! A vista do último andar da Torre Eiffel, tirar fotografias aos saltos em Champ de Mars, o Museu do Louvre, o Jardim das Tulherias (lindoooooo), descer os Campos Elísios desde o Arco do Triunfo até à Praça da Concórdia ao entardecer...a Sainte Chapelle e Notre Dame (com os seus 400 degraus até à torre, que subimos a arfar), a Opera, o Museu d'Orsay...tudo! Da Disney...gostei, mas acho que é para ver uma vez e está bom. E sobretudo acho que é mais para os adultos e para quem viveu o imaginário Disney, do que para as crianças. Passo a explicar: só fui um dia, e portanto também só fui ao Disneyland Park, não era viável ir ver os Estúdios…